Quinta do Escudial

ESCUDIAL, nome por certo evocador das lutas em jogos florais dos fidalgos da Civitas ou das cavalhadas pelo S. João e das festas em honra dos grandes da Pátria.
Veio o tufão e derrubou a grande Pinheira e o Escudial ficou sem aquele rei de entre serras, alto de arrancas estendidas a cobrir muita terra, para regalo dos povos, em dias festivos.
Quando o tufão derrubou o pinheiro gigantesco do Bussaco, o Dr. Alfredo Augusto de Frias de Eça Ribeiro, proprietário do Escudial, passava mesmo ao lado dessa Pinheira. E como nada tivesse sofrido, logo ali decidiu mandar edificar uma capelinha, pois atribuiu aquele facto a um milagre.

A QUINTA do ESCUDIAL inicialmente com 3,5 hectares de vinhas velhas foi em 2003 ampliada com mais 3 hectares de vinha com as castas tradicionais do Dão (Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen e Tinta Roriz).
O gosto pessoal do produtor e o apelo dos consumidores por vinhos “diferentes” levou a QUINTA do ESCUDIAL a apostar na produção exclusiva de vinhos “SEM MADEIRA”. O estágio dos vinhos é unicamente feito em cubas de aço inoxidável e garrafa de vidro.